Veja aqui os cuidados necessários com a pele negra.



É um erro comum acreditar que peles negras requerem menos cuidados quando o assunto é exposição solar. Por mais que a melanina existente ofereça uma proteção extra, o uso de foto protetor não pode ser dispensado, mesmo no dia a dia. Aliado a isso, a pele negra requer uma atenção especial devido à maior incidência de manchas, oleosidade, queloides e foliculites, que podem ser prevenidos com alguns simples hábitos.

O conteúdo da melanina existente na pele negra confere um Fator de Proteção Solar (FPS) de apenas 13,4.  Por essa razão, é necessario utilizar  filtros com FPS superior a 15 no dia a dia, e, se a exposição solar for moderada a grande, o protetor deve ser igual ou superior a 30. O  protetor deve ser reaplicado a cada 2h, sempre que entrar na água do mar ou na piscina, ou quando houver sudorese excessiva.

Cuidados

Devido a maior capacidade de produzir e distribuir a melanina quando exposta a radiação ultravioleta ou a processos inflamatórios, é maior a incidência de manchas na pele negra. As manchas podem ser tratadas com cremes clareadores ou através do uso de lasers. O tratamento, no entanto,  deve utilizar substâncias que irritem menos a pele, pois, em caso de irritação, a pele negra pode hiperpigmentar, potencializando a mancha.

Outra atenção especial que a pele negra requer é na prevenção à queloides. Os fibroblastos presentes na derme da pele negra são maiores, estão em maior número e são hiperativos, o que favorece uma cicatrização exagerada da pele após traumas ou processos inflamatórios, por essa razão, os queloides são 3 a 18 vezes mais frequentes nos negros. 

As indicações para tratamento, que variam de acordo com cada caso, incluem infiltrações com substâncias que diminuem a proliferação das fibras colágenas até tratamentos com lasers.

A oleosidade é outra ocorrência frequente em peles negras e a prevenção é feita através do uso de sabonetes específicos para peles oleosas, acompanhado do hábito de higienizar a pele antes de dormir para que os produtos aplicados durante o dia não obstruam os poros e predisponham a acne. É aconselhável evitar o excesso de cremes em cabelos e maquiagens oleosas, além de optar pelo uso de foto protetores oil free ou toque seco.

Em relação à foliculite ( inflamação aguda ou crônica dos folículos pilosos onde os pelos nascem e crescem), os pelos das pessoas negras tendem a ser mais crespos, favorecendo que os mesmos  encurvem antes de sua saída pelo óstio folicular ou logo apos a sua saída, retornando para dentro da pele. Esta característica, gera a inflamação conhecida da foliculite, o que pode ser seguido de infecções por bactérias, agravando o processo. 

A foliculite pode ocorrer na área de barba e pescoço em homens e também em áreas frequentemente depiladas. Para prevenção,há duas dicas: evite barbear rente à pele e opte por depilações a laser.



Sobre o autor
Adenilton Cerqueira é fundador e diretor editorial da Black Brasil, conhecido entre os amigos como Théo, baiano,  feirense de nascença e soteropolitano de coração, é radialista, e blogueiro nas horas vagas. continue lendo aqui  

 
Black -Brasil © 2006 - Adenilton Cerqueira