Homem amputado é humilhado durante abordagem policial em metrô; vídeo.




Um vídeo que mostra um homem sem as pernas e sem um braço humilhado após uma abordagem da polícia no metrô de Paris está causando comoção nas redes. De acordo com a imprensa francesa, François Bayga, um imigrante africano, estava na Gare de Lyon, quando policiais o fizeram remover as próteses das pernas e até a cueca e depois o deixaram sozinho no chão. As informações são do jornal The Independent.

As imagens duram 12 minutos e começam com os policiais deixando os documentos e a muleta do homem no chão. Em seguida, eles viram as costas e deixam François ali, seminu. A pessoa que filma a situação começa a seguir os policiais, que não olham para trás, apesar dos apelos.




"Oficiais, oficiais, nós precisamos de vocês. Oficiais, virem para trás, por favor. Isso é humilhação, não é normal", diz o homem que filmou a ação.

Depois, o cinegrafista volta ao local onde François está sentado. O africano se diz humilhado e começa a tentar recolocar as próteses e se vestir, com ajuda de outras pessoas. No fim do vídeo, ele agradece pela solidariedade do homem que fez o vídeo.




O usuário Jean-didier Bakekolo postou o vídeo em seu perfil no Facebook, na esperança de que o caso não fique impune.

"Hoje, em meu regresso a Paris, me vi diante de uma brutalidade sem precedentes na Gare de Lyon", escreveu. "O senhor foi agredido ao ser deixado sentado no chão, sem as roupas, e quero que esse caso seja conhecido por todos e compartilhado ao máximo", declarou.




De acordo com jornais da França, François Bayga foi abordado por três oficiais da polícia, empurrado contra a parede e teve que ouvir acusações.
"Eles exigiram meus documentos e eu tirei minha mochila e mostrei. Eu entreguei o meu telefone, meu cartão do seguro de saúde e meu cartão de sócio de um clube de rúgbi paralímpico", disse o homem a um canal local. "Eles me acusaram de roubar meu telefone. Comecei a ficar com raiva. Eu não sabia o que eles queriam. Me senti completamente humilhado".
Apesar das acusações, a polícia de Paris disse que o vídeo não indica necessariamente qualquer tipo de assédio.
"Se ele fizer uma reclamação, vamos investigar a fundo", disse um porta-voz da corporação, de acordo com o The Independent.






Jean-didier Bakekolo
na segunda
Soki Na lobi oh Bakekolo A lobaki?
Bakekolo a bandi koloba?
Ta Bakekolo témoin d'une brutalité policière à la Gare de Lyon . 
...Ver mais



 
Black -Brasil © 2006 - Adenilton Cerqueira